nostalgia, it’s tearing me apart

Já parou pra pensar o tanto que essa tal de vida é rápida?
É impressionante como isso me incomoda. As vezes tento ignorar esse fato mas parece que simplesmente não vai embora. O pior é que nem ao menos lembramos de tudo que já fizemos ou vivemos, e pra falar a verdade, o que lembramos nem sempre é totalmente correto. Situação chata aquela em que você comenta com alguém uma história que na nossa mente era super divertida e parecia mesmo uma aventura, e essa pessoa te desmente te trazendo de volta pra realidade barata, explicando que essa “aventura” não passou de uma tarde entendiante em um verão extremamente quente. Mas são esses pequenos pedaços de memória, pequenas frações de vida que ainda restam em minha mente que me fazem perceber o tanto que um dia é pouco, um mês é quase nada e um ano passa em um piscar de olhos. Outro fato esplêndido é a nossa capacidade de ligar alguma coisa a um acontecimento passado. Principalmente música. Talvez seja por isso que meu gosto musical seja um tanto diferente dos meus amigos. Gosto de músicas com um significado, algo que me faça sentir ao ouvi-las. Imagine-se escutando uma canção que o lembre de suas viagens dentro do carro com seus três irmãos apertados, dormindo em seu ombro. Sua mãe está fazendo cafuné no cabelo enrolado de seu pai, que ela tanto ama. Seu pai está dirigindo com uma só mão, tranquilamente, bebendo seu café e com um braço ao redor da mãe. No som do carro está tocando aquela música antiga, que faz a mamãe lembrar de seus tempos de namoro com o papai. E você está olhando os pingos de chuvas deslizarem pelo vidro do carro. Eles estão apostando corrida, e você já escolheu o vencedor. 10 anos depois e quando escuto essa música denovo, o coração aperta. Alguém enfiou um compressor goela abaixo e está apertando forte. Palavras não conseguiriam descrever. É excruciante. É nesse momento que percebemos, que isso foi a pouco tempo atrás. Mas a dor não é de saber que o tempo passou e que isso foi a muito tempo atrás, e sim de saber que isso não voltará. Essa sensação de paz, felicidade e tranquilidade nunca mais voltará. “Uma pessoa não entra no mesmo lago duas vezes”. As vezes a Filosofia fala a verdade.

Anúncios

~ por viniciusz em 09/04/2009.

2 Respostas to “nostalgia, it’s tearing me apart”

  1. “Essa sensação de paz, felicidade e tranquilidade nunca mais voltará.” Nada nunca volta, sempre transforma. No final, tudo acaba. Enjoy It, like I did! ”/
    Abraços velho.

  2. belo texto!!
    e bela musica, tbm!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: